Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.fucamp.com.br/jspui/handle/FUCAMP/335
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorIgnácio, Douglas Vinícius do Nascimento-
dc.date.accessioned2018-10-22T17:31:19Z-
dc.date.available2018-10-22T17:31:19Z-
dc.date.issued2018-09-17-
dc.identifier.urihttp://repositorio.fucamp.com.br/jspui/handle/FUCAMP/335-
dc.description.abstractProtozoários intestinais são um dos principais agentes que podem ser responsáveis por causar doenças, devido às condições higiênico-sanitárias deficientes, podendo colocar em risco a saúde das pessoas. Nesse contexto, visando contribuir para levantamento epidemiológico de parasitoses, o qual é ausente na cidade de Coromandel e considerá-lo como importante para melhorar a saúde da população, este trabalho objetivou determinar a prevalência de protozoários intestinais em pacientes de um Laboratório privado da cidade de Coromandel – MG, Brasil. Tratou-se de um estudo transversal, retrospectivo e de abordagem quantitativa. Os dados foram coletados por meio de consulta ao Labplus, a fim de analisar laudos de exames parasitológicos dos pacientes atendidos nesse Laboratório referentes ao ano de 2017. Foram analisados 287 laudos de exames coprológicos, sendo consideradas as variáveis: sexo e idade dos pacientes, mês de coleta, método utilizado e resultado, negativo ou positivo, bem como os agentes etiológicos identificados. Todas essas informações foram anotadas em tabela e, em seguida, organizadas e aplicadas estatística descritiva no Microsoft Office Excel 2007. Os resultados obtidos revelaram que a positividade e negatividade para enteroprotozoários foram, respectivamente, de 9% (n=26) e 91% (n=261). Das amostras positivas, verificou-se que foi maior no sexo feminino, com 6,6% (n=19) do que no sexo masculino, com 2,4% (n=7). Houve prevalência do monoparasitismo, com 84,6% (n=22) do que o biparasitismo, com 15,4% (n=4). Os protozoários intestinais mais detectados foram Entamoeba coli, com 30,8% (n=8); Endolimax nana, com 23,1% (n=6); e Giardia lamblia, com 23,1% (n=6). Foram detectados com maior freqüência na idade de 0-10 anos, com 30,8% (n=8). Nessa faixa etária, houve destaque para o agente patogênico Giardia lamblia, com 19,2% (n=5). Com relação aos meses em que os protozoários intestinais foram mais encontrados, observou-se que foram julho e agosto, sendo a mesma proporção para cada um, de 23,1% (n=6). Concluise que, a prevalência de protozoários intestinais detectados nos pacientes do Laboratório estudado foi baixa, sugerindo que alguns indivíduos ainda não possuem bons hábitos de higiene pessoal e alimentar adequados, com isso favorecendo a contaminação por esses organismos.pt_BR
dc.subjectPrevalênciapt_BR
dc.subjectProtozoários intestinaispt_BR
dc.subjectExames parasitológicospt_BR
dc.titlePrevalência de protozoários intestinais em pacientes de um laboratório privado da cidade de Coromandel-MG, Brasilpt_BR
dc.orientadorFlávia Alves Martinspt_BR
dc.abstractIntestinal protozoa are one of the main agents that may be responsible for causing illnesses, due to poor hygienic-sanitary conditions, and may endanger the health of people. In this context, aiming to contribute to an epidemiological survey of parasites, which is absent in the city of Coromandel and consider it important to improve the health of the population, this study aimed to determine the prevalence of intestinal protozoa in patients of a private laboratory in the city of Coromandel - MG, Brazil. This was a cross-sectional, retrospective and quantitative approach. The data were collected through consultation with Labplus, in order to analyze reports of parasitological exams of the patients attending this Laboratory for the year 2017. We analyzed 287 reports of coprological exams, considering the variables: sex and age of patients, month of collection, method used and result, negative or positive, as well as the identified etiological agents. All of this information was tabulated and then organized and applied descriptive statistics in Microsoft Office Excel 2007. The results showed that positivity and negativity for enteroproterozoal were respectively 9% (n=26) and 91% (n=261). Of the positive samples, it was found to be higher in females, with 6,6% (n=19) than in males, with 2,4% (n=7). There was a prevalence of monoparasitism, with 84,6% (n=22) than biparasitism, with 15,4% (n=4). The most detected intestinal protozoa were Entamoeba coli, with 30,8% (n=8); Endolimax nana, with 23,1% (n=6); and Giardia lamblia, with 23,1% (n=6). They were detected more frequently at the age of 0-10 years, with 30,8% (n=8). In this age group, the pathogen Giardia lamblia was highlighted, with 19,2% (n=5). In relation to the months in which intestinal protozoa were most found, it was observed that they were July and August, the same proportion for each one, of 23,1% (n=6). It is concluded that the prevalence of intestinal protozoa detected in laboratory patients was low, suggesting that some individuals do not yet have good habits of personal hygiene and adequate food, thus favoring contamination by these organisms.pt_BR
Aparece nas coleções:Análises Clínicas e Microbiologia - Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Prevalênciaprotozoários.pdf185,84 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.