Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.fucamp.com.br/jspui/handle/FUCAMP/450
Título: Diferentes doses de fósforo com e sem ácidos humicos na cultura do feijão
Autor(es): Pinto, Juliano da Silva
Orientador: Duarte, Ivaniele Nahas
Palavras-chave: Adubação;Superfosfato Simples;Phaseolus vulgaris
Data do documento: 29-Jun-2019
Resumo: O fornecimento de forma adequada e equilibrada é um dos fatores que influencia a produtividade das culturas inclui se do feijão. Os solos de cerrado possuem baixa disponibilidade de fósforo sendo necessário uso de grandes doses desse nutriente, porém, ocorre uma alta taxa de fixação do fósforo no solo. Esse elemento se destaca na formação do sistema radicular da planta responsável por processos metabólicos através da hidrolise de ATP, ADP E PPi dos quais e constituinte, sua deficiência apresenta baixo crescimento das plantas comprometendo todos os processos metabólicos e fisiológicos das plantas por consequência menor produção.As substancias húmicas que são componentes da matéria orgânica na sua fração mais reativa e influenciam de formar positiva as propriedades físico-químicas do solo e formando uma camada em volta do granulo do elemento fósforo. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desenvolvimento do feijão, mediante diferentes doses de fósforo com e sem substancias húmicas revestidas no fertilizante. O experimento foi realizado na casa de vegetação da FUCAMP, em Monte Carmelo – MG. O delineamento utilizado foi em Blocos Casualizados (DBC), em 10 tratamentos com 3 repetições totalizando 30 parcelas. Os tratamentos foram aplicados no momento da semeadura e foram compostos por diferentes doses de fósforo (0,30,60,120 e 240 kg/ha de P2O5) sendo a fonte o Superfosfato Simples (SSP) com e sem substâncias húmicas. As variáveis analisadas 32 dias após a semeadura foram: altura, massa fresca e massa seca da parte aérea de todos os tratamentos. O Uso de substancias húmicas em volta do granulo dos fertilizantes aumenta sua eficiência como pode ser observado nesse experimento em relação a massa fresca como da massa seca bem como altura parte aérea do feijão. Em relação a dose, sem a substância húmica, a massa fresca e massa seca da parte aérea bem como altura do feijão aumentam à medida que se aumenta a dose de fósforo, porém isso pode onerar o custo de produção. Com a substância húmica, a melhor dose é 137 (MFPA),144 (MSPA) e 149 (Altura) Kg ha-1 P2O5 e isso pode reduzir o custo com a adubação fosfatada.
URI: http://repositorio.fucamp.com.br/jspui/handle/FUCAMP/450
Aparece nas coleções:Agronomia - Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Diferentesdosesfosforo.pdf533,73 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.